Como calcular a demanda de energia elétrica residencial?

Data: 30/06/2020 - 15:30

O sistema elétrico é composto por redes e subestações que compõem a chamada “malha de distribuição”. Esta malha tem a função de prover a alimentação de uma grande quantidade de usuários, fazendo funcionar motores, transformadores, inversores, iluminação elétrica, entre outros dispositivos que dependem da energia elétrica.

Para um planejamento correto de conservação e de atendimento a todos os usuários, é necessário conhecer o limite máximo de utilização que será solicitado. Essa grandeza, denominada demanda e expressa em quilowatts (kW), é obtida pela soma das cargas instaladas em cada unidade consumidora que está em operação.

A demanda de energia elétrica é aplicada de forma individual em cada unidade consumidora cujo nível de tensão seja superior ou igual a 2,3 kV, também conhecido como “Grupo A”. Este conceito também é utilizado na formulação do contrato de fornecimento de energia, constituindo um compromisso do cliente com relação à sua máxima exigência do sistema.

O consumo, por sua vez, é medido em quilowatt x hora (kWh) e indica o período de tempo em que uma determinada carga é alimentada pelo sistema de energia. Dessa maneira, no decorrer de um ciclo de faturamento, toda vez que o valor da maior utilização se apresentar superior ao valor da demanda contratada para o período, o consumidor estará sujeito à aplicação de tarifa extra.