No ambiente do mercado livre, a contratação de energia pode ser feita através de duas formas: convencional ou incentivada. A primeira é a energia produzida nas usinas hidrelétricas e termelétricas e são as fontes mais tradicionais usadas no Brasil. 

A energia convencional é mais barata no mercado livre e não se concede na Tarifa de Uso do Sistema de Distribuição (TUSD). 

A energia incentivada é proveniente de fontes alternativas e sua fonte em recursos renováveis como o sol e o vento, gerando pouco impacto ambiental. A Aneel oferece descontos de 50% a 100% na TUSD. Dependendo da fonte escolhida, também é oferecido desconto para a Tarifa de Uso dos Sistemas de Transmissão (TUST).

A categoria de energia incentivada foi criada para promover o desenvolvimento de fontes alternativas de energia. 

Apenas grandes consumidores livres, que possuem demanda contratada acima de 1.500 kW podem adquirir a convencional. Entretanto, existe um subgrupo, denominado convencional, que engloba todos os consumidores do mercado livre. 

Fonte: Esfera Energia