A Agência Nacional de Energia Elétrica  (Aneel) homologou no último sábado dia 6 o resultado do leilão emergencial de R$39 bilhões para a compra de energia. A sessão de homologação estava marcada para o dia seis, mas foi suspensa após liminar da Justiça da Bahia. 

A Aneel afirma que apesar do valor negociado ter sido de quase 40 milhões de reais, houve um deságio. Isto significa que o governo irá pagar um preço inferior ao do mercado de energia. Segundo a Aneel, o leilão representará uma economia de quase 475 milhões de reais para os brasileiros.

A energia contratada será  gerada por duas usinas solares, quatorze termelétricas movidas a gás natural e uma usina movida a biomassa. As usinas estão localizadas em 8 estados do país e suas potências combinadas chegam a 1.220,8 MW a um preço médio de R$ 1.563,61 por MWh.

O leilão contratou 775,8 MW (megawatts) médios para entrega de 2022 a 2025, com custo total de R$ 39 bilhões durante a vigência dos contratos. 

Fontes: G1 , Folha de SP