De acordo com o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), o custo extra de produção de energia deve aumentar em 255% ainda neste ano devido à crise. Este custo reflete nas bandeiras tarifárias da conta de luz.

O sistema de bandeiras tarifárias é uma taxa extra aplicada aos consumidores residenciais e pequenos negócios e tem como objetivo repassar os custos de produção de energia. Atualmente, com a falta de chuva, as termelétricas estão sendo acionadas, porém este tipo de energia é mais cara, o que reflete na conta de luz. 

O Idec afirma que o custo extra de produção de energia deve atingir R$28,4 bilhões até dezembro de 2021. Esse valor é 255% maior que a média histórica registrada entre 2015 e 2019, de  R$8 bilhões. Ou seja, os consumidores brasileiros irão custear R$20,4 bilhões a mais em produção esse ano. 

Nova bandeira

Para suprir o custeio de produção, já foi criada este ano uma nova bandeira tarifária chamada “escassez hídrica”, que adiciona R$14,20 na conta de luz para cada 100 quilowatt-hora (kW/h) consumidos.

A previsão é que essa forma de cobrança se mantenha até abril de 2022. Porém, ela ainda pode ser insuficiente para cobrir os gastos extras gerados pela produção de energia pelas usinas termelétricas.

Fonte: G1