De acordo com a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), o Brasil teve avanço na porcentagem de consumo de energia no mercado livre. Julho registrou aumento de 13,3% na primeira quinzena.

No mercado livre de energia brasileiro atuam indústrias e empresas de grande porte. Esses setores foram responsáveis pelo consumo de 21.405 megawatts médios que representam 35,9% do total de eletricidade consumida no Brasil no mesmo período.

Dentre os setores monitorados pela CCEE, ganham destaque: Serviços (35,8%), Saneamento (31,0%), Têxteis (26,3%), Comércio (19,2%) e Veículos (18,0%).

O mercado regulado registrou redução de 1,9% no consumo no início de julho. Este ambiente concentra os consumidores domésticos e as empresas pequenas e médias. Juntos, esse setor demandou 38.302 MW médios de energia consumida pelo país.

Quem pode se beneficiar do mercado livre de energia? 

No Brasil, aqueles que consomem 500 kW e 1.500 kW podem negociar a compra de energia diretamente com geradores e fornecedores. Atualmente o mercado livre já representa 30% da carga do setor elétrico