O clima quente e com ventos do nordeste brasileiros é propício para a instalação de usinas eólicas e solares. Atualmente a região possui 599 dos 695 dos parques eólicos nacionais, espalhados pelos estados da Paraíba, Rio Grande do Norte, Bahia, Piauí, Ceará, Pernambuco, Maranhão e Sergipe.

O setor de energia fotovoltaica já começou 2021 batendo recordes. Segundo o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), no início de março a região nordeste acumulou 541 MW médios, o suficiente para abastecer o estado do Piauí inteiro por um dia. 

Ainda em março, o  montante acumulado foi de 544 MW médios, o que segundo a ONS poderia iluminar todo o estado de Pernambuco por 6 horas inteiras. 

Histórico

Até 2006 a produção de energia eólica no Brasil era muito pequena. Em 2009, iniciaram no país leilões para a construção de usinas dessa categoria e o incentivo para contratação desse tipo de energia. 

Capacidade 

Em fevereiro deste ano, a energia eólica atingiu a capacidade instalada de 18 GW. Uma grande expansão, considerando que em 2011 a capacidade era de apenas 1 GW. 

A ABEEólica estima que nos próximos três anos a capacidade chegue em 28 GW. 

A nível  mundial

A significativa produção de energia eólica no nordeste levou o Brasil ao 10º lugar do ranking mundial de maiores produtores de energia vinda do vento. Em 2014, o país foi o que mais ampliou o próprio potencial eólico no mundo