Em 1931 foi inaugurada a primeira grande hidrelétrica do Paraná. Chaminé foi o primeiro grande projeto do setor no estado e começou a ser construído dois anos antes. O empreendimento teve papel importante no desenvolvimento socioeconômico da capital. 

Sofrendo com baixa qualidade nos serviços de iluminação, o Governo do Paraná transferiu o contrato de energia da Brazilian Railways Company Ltda. para a Companhia Auxiliar de Empresas Elétricas Brasileiras. Essas empresas iniciaram a Cia. Força e Luz do Paraná, pertencente ao grupo norte-americano Electric Bond & Share Corporation. Assim começou a modernização no sistema e o aumento da capacidade de transmissão de energia no estado.

Na época, Curitiba ainda estava longe de ser o que é hoje e usava energia vinda da Usina Térmica do Capanema. Ela era movida à lenha e sua construção ocorreu no século 19 no local onde hoje é a rodoviária da cidade. A inauguração de Chaminé levou a Usina Térmica ao encerramento de suas atividades.

Localizada na margem esquerda do Rio São João, em São José dos Pinhais, Chaminé está em uma área permanente de preservação. Em seu lançamento, a Usina possuía potência instalada de 9 MW e duas unidades geradoras.

Nas décadas de 40 e 50, Chaminé passou por uma grande ampliação que dobrou sua capacidade para 18 MW e quatro unidades geradoras.Nos anos 70 a Usina foi incorporada a Copel, juntamente da Cia. Força e Luz do Paraná.

A Usina Chaminé é um dos maiores empreendimentos de energia do Paraná e após 90 anos continua fornecendo energia e emprego para os paranaenses.