Tarifa de energia deve ficar mais cara em abril com bandeira vermelha

Data: 03/04/2017 - 8:42

31-3vs3-955A tarifa de energia elétrica ficará mais cara em abril para todos os consumidores brasileiros. A previsão é que a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) anuncie ainda nesta sexta-feira, 31 de março, o acionamento da bandeira vermelha no primeiro patamar, o que significa um custo adicional de R$ 3,00 para cada 100 kWh consumido.
A bandeira vermelha no patamar 1 é acionada nos meses em que o valor do Custo Variável Unitário – CVU da última usina a ser despachada está entre R$ 422,56 e R$ 610/MWh. Segundo o relatório do Programa Mensal de Operação (PMO) do Operador Nacional do Sistema (ONS) de abril, o CVU da última usina a ser despachada ficou em R$ 426,99/MWh. O Custo Marginal de Operação (CMO) subiu nos subsistemas Sul e Sudeste/Centro-Oeste para R$ 420,28/MWh, em média, e para R$ 425,71/MWh no Nordeste. O Norte continua com CMO nulo por conta do vertimento da hidrelétrica de Tucuruí e do limite de intercâmbio que é atingido.
No mês de abril a previsão de vazões para os reservatórios das hidrelétricas está abaixo da média história em todos os subsistemas, o que levou a indicação de maior geração termelétrica como medida para preservar os níveis de armazenamento. Especialistas acreditam que a bandeira vermelha deverá ser acionada em pelo menos seis meses neste ano, principalmente nos meses entre abril e setembro.
A energia elétrica é um item importante na cesta preços do grupo Habitação, que é um dos parâmetros usados para medir a inflação do país refletida no Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). O IPCA-15 de março, que apresenta uma prévia da inflação do mês, apontou que a energia elétrica foi o item que mais impactou o grupo Habitação, que teve variação de 0,15%. A energia elétrica foi responsável por 53% do índice.
Criado pela Aneel, o sistema de bandeiras tarifárias sinaliza o custo real de geração de energia do país, possibilitando que os consumidores tomem decisões imediatas sobre reduzir o consumo. O funcionamento das bandeiras tarifárias é simples: as cores verde, amarela ou vermelha indicam se a energia custará mais ou menos em função das condições de geração de eletricidade.
Fonte Abrapch